COMPARTILHE EM SUAS REDES



Com o anúncio do fechamento das fábricas Ford no Brasil, muitas dúvidas começam a surgir, principalmente se os carros da marca ainda valem a pena ou não.


A Ford anunciou, no último dia 11 de janeiro, o fechamento de suas três fábricas ainda mantidas no Brasil. Em 2019, a empresa já havia encerrado sua produção em São Bernardo do Campo (SP) e, agora, finaliza suas atividades industriais no país. 

Várias razões fizeram com que a Ford tomasse essa decisão, entre elas o fator financeiro, impulsionado por um alto custo para produção de automóveis em território nacional e câmbio do dólar desfavorável para compra de peças importadas.

Com isso, muitos proprietários passaram a se perguntar se os carros da marca ainda valem a pena, se os modelos irão desvalorizar e quais serão descontinuados, dentre muitas outras questões que podem surgir.

Com este artigo, queremos ajudar você a entender todos os acontecimentos recentes e avaliar se ainda é vantajoso manter ou adquirir carros Ford, mesmo com o fechamento das linhas de produção. A seguir, você vai ler sobre:

• Por que a Ford encerrou sua produção no Brasil?

• Como fica o portfólio de carros com o fechamento das fábricas Ford

• O que muda para quem é dono de um Ford

• Vale a pena comprar um Ford Ka ou um EcoSport?

• Como vender ou comprar um Ford na Carupi

Por que a Ford encerrou sua produção no Brasil?

A notícia do fechamento das fábricas Ford no Brasil pegou muitos de surpresa. Com 102 anos de história por aqui, a companhia era a quinta montadora que mais vendia no país, com um total de três instalações ativas e mais de seis mil funcionários – ainda sem destino. 

Porém, o fim da linha de produção em São Bernardo do Campo (SP), em 2019, já dava indícios de que a montadora tomaria essa atitude em um futuro não tão distante. Com o anúncio, as unidades de Camaçari (BA) e Taubaté (SP) pararam de funcionar imediatamente.

Já a fábrica da Troller – marca cearense de jipes comprada pela Ford em 2007 – no Ceará, terá suas atividades encerradas no último trimestre do ano, ainda que exista a possibilidade de a unidade ser vendida, salvando a produção nacional dos veículos fora-de-estrada.

O que, de fato, levou a montadora a fechar sua produção no país foi um conjunto de fatores que interferiam, principalmente, no financeiro da empresa: alto custo para fabricação em território nacional, câmbio desfavorável para compra de peças, reestruturação global, eletrificação e pandemia. 

Alto custo de produção

Ainda que esse motivo não tenha sido divulgado oficialmente, uma das principais razões apontadas no fechamento das fábricas Ford no país foi o alto custo para produzir em território nacional. Os valores da complexa carga tributária e custos de logística contribuíram de forma significativa para essa decisão, permitindo que a montadora passe a focar seus esforços em outros países, como a China, de onde importa o SUV Territory, ou mesmo em suas plantas na Argentina e Uruguai. 

Câmbio desfavorável

Aliado ao aspecto financeiro, mais um dos fatores que culminou no anúncio da Ford foi o câmbio desfavorável - que impactou, inclusive, outras montadoras e outros segmentos desde o início da pandemia. Mesmo que a produção de veículos acontecesse em território nacional e se utilizasse de muitos insumos comprados no Brasil, alguns materiais tinham sua cotação em dólar, como o aço, encarecendo a fabricação.

Além disso, o percentual para compra de componentes importados costuma ser elevado – em torno de 40% – o que aumentava o custo de produção para a montadora e reduzia o lucro obtido, graças à flutuação da moeda norte-americana nos últimos anos. 

SUV Ford Territory em rua iluminada de uma cidade durante a noite
SUV Ford Territory é um dos modelos da marca que seguirá em linha no Brasil (Imagem: Ford/divulgação)

Reestruturação global

Mesmo que a intenção de reduzir gastos tenha um peso maior no fechamento das unidades de produção da Ford no Brasil, o fim das atividades não é um caso isolado e faz parte de um processo de reestruturação global da empresa para aumentar a lucratividade. 

As mudanças com relação a sua reestruturação não são, portanto, exclusivas do Brasil. Buscando sua maior margem de lucro, a Ford deve concentrar suas operações em modelos com maiores preços e lucratividade em vez de carros de passeio mais acessíveis. Mesmo nos Estados Unidos, matriz da empresa, o foco deverá ser em modelos premium, como o Ford Mustang, e nos SUVs, picapes e utilitários, que devem vir ao Brasil importados. 

Conectividade

Algo que será cada vez mais comum no mercado automobilístico é a conectividade de veículos. Podemos arriscar dizer, inclusive, que essa deve ser a ordem natural que todas as grandes montadoras seguirão.

Com isso, investir em carros mais tecnológicos no Brasil, país que já carrega uma alta quantidade de impostos, seria extremamente custoso, tanto quanto produzir SUVs e picapes. 

Em nota oficial, a Ford relatou que quer trabalhar com produtos de maior valor agregado, o que vai contra o que vinha fazendo no território brasileiro, ou seja, produzindo carros mais compactos e sem tantos atrativos.

Pandemia

Por fim, a última razão que levou a Ford a encerrar sua participação no Brasil não poderia ser diferente: a pandemia.

A crise do coronavírus impactou o mercado mundial em grandes proporções e a fabricante não deixou de sofrer as consequências. Na verdade, com tantos outros motivos já pendendo para o encerramento das atividades da Ford no país, a pandemia foi o que, por fim, fez com que a empresa batesse o martelo em sua decisão. 

Segundo Lyle Watters, o presidente da Ford América do Sul, a redução de custos é primordial para que a companhia consiga introduzir serviços inovadores para os clientes. Com o avanço da pandemia, foi necessário tomar essa atitude para que fosse possível criar um futuro sustentável e lucrativo. 

Como fica o portfólio de carros com o fechamento das fábricas Ford

Com o fechamento das fábricas Ford no Brasil, a maior dúvida de quem possui os carros da fabricante, desejava ter ou apenas se interessa pelo mercado automobilístico é: como fica o portfólio de carros da Ford no país?

Ainda que a montadora tivesse fábricas em território nacional, apenas três modelos eram produzidos aqui: o Ford Ka, Ford EcoSport e o jipe Troller T4. O Ford Fiesta, que tinha sua produção em São Bernardo do Campo, foi descontinuado com o encerramento das atividades da unidade em 2019. 

Seria, então, o fim desses modelos no Brasil? Ainda não.

O Ford Ka – tanto hatch quanto sedã – e o EcoSport  estão, realmente, com seus dias contados – o futuro do Troller ainda não está totalmente decidido. Da mesma forma que aconteceu com o Ford Fiesta, os automóveis também sairão de linha com o fechamento das fábricas Ford. No entanto, as concessionárias Ford permanecerão vendendo as linhas remanescentes da linha Ka, inclusive o novo lançamento 2021, e EcoSport até o fim dos estoques. 

Ford Ka e Ford Ecosport azuis estacionados com prédios da cidade ao fundo
Ka e Ecosport dirão adeus ao mercado de carros novos no país (Imagem: Ford/divulgação)

Além disso, outros modelos da montadora continuarão permeando o cenário brasileiro: a nova linha da Ford Ranger, o SUV esportivo Edge ST, Mustang Black Shadow e o recém lançado Territory – carros não produzidos no Brasil, mas que possuem linhas disponíveis no país graças à importação. Carros que chegam em breve são as novas gerações do furgão Transit, o Mustang Mach1 e o novo SUV Ford Bronco, que será lançado ainda em 2021.

Com isso, além de as concessionárias continuarem recebendo os veículos da Ford para venda, o mercado de carros usados e seminovos permanece negociando os automóveis.

Avaliando as vendas de carros usados e seminovos em 2020, o Ford Fiesta, descontinuado desde 2019, foi o oitavo na lista, com 23.549 unidades vendidas. Na décima colocação, temos o Ford Ka, com 22.754 unidades. 

O que muda para quem é dono de um Ford

Quem possui um Ford na garagem – principalmente algum dos que sairão de linha – deve estar, neste momento, muito preocupado com o futuro da marca no país. 

A preocupação é natural, claro, por conta de alguns motivos: a desvalorização do automóvel, o preço da manutenção, a disponibilidade de peças de reposição, o atendimento pós-venda e a revenda do veículo. 

A desvalorização dos modelos que serão descontinuados irá existir naturalmente: o mercado tende a precificar a notícia do encerramento da linha. Também porque, na maior parte dos casos, carros que param de ser produzidos têm peças de difícil acesso e, até mesmo, mais caras, o que pode, ainda, influenciar no preço da manutenção. 

Entretanto, esse não é motivo de desespero, já que a Ford promete manter seu atendimento ao consumidor no pós-venda para o Ford Ka e EcoSport, com a oferta de revisões e reposição de peças até o fim da garantia do automóvel. 

Além disso, o artigo 32 do Código de Defesa do Consumidor assegura que, no caso da montadora, enquanto os veículos continuam sendo fabricados – mesmo que em outro país – e importados, todos os componentes mecânicos devem ser ofertados. A partir do momento em que os modelos deixam de ser fabricados, as peças passam a ser fornecidas por prazo determinado.

Outra informação relevante é que boa parte das concessionárias Ford devem fechar suas portas e, consequentemente, algumas cidades podem deixar de ter um local onde realizar as revisões e manutenções programadas ou corretivas. Para quem faz questão de ser atendido em uma concessionária que leva a bandeira da marca, esse é um ponto que deverá ser considerado no futuro.  

Quanto à revenda dos carros usados Ford, pode ser que haja uma dificuldade maior, de fato, graças à desvalorização. No entanto, quem quer comprar um modelo da marca ganha uma boa oportunidade de adquirir o veículo com um ótimo desconto. 

Vale a pena comprar um Ford Ka ou um EcoSport?

Depende. Comprar um Ford ainda significa ter um produto de qualidade, então se a intenção é fazer um bom negócio sem sair do orçamento, optar por um dos modelos que sairão de linha pode ser algo interessante, principalmente no mercado de usados e seminovos.

O que precisa ser avaliado nesse questionamento é a desvalorização para quem vende o veículo. Como o valor de mercado do carro terá uma depreciação, quem já possui um dos modelos e desejava revendê-lo no futuro talvez deva pensar melhor em todos os prós e contras. 

Uma forma de se sentir mais seguro é fazendo o cálculo de quanto o automóvel pode valer atualmente. Tabelas de preço como a FIPE e a KBB ajudam a entender o preço de mercado do carro e avaliar se a venda pode ser vantajosa. Além disso, na plataforma da CARUPI, startup que está revolucionando o mercado de compra e venda de usados e seminovos, também é possível informar os dados de seu veículo Ford e obter em tempo real uma cotação sugerida de venda, com valores alinhados ao mercado.

Homem no sofá de sua casa usando aplicativo da CARUPI em seu celular
Com a CARUPI é possível vender ou comprar carros da Ford sem precisar sair de casa (Imagem: Pexels)

Como vender ou comprar um Ford na CARUPI

Ainda que a notícia sobre o fechamento das fábricas Ford no Brasil cause um impacto negativo em quem tem ou desejava ter um dos modelos da fabricante, negociá-los com a CARUPI, pode ajudar a diminuir tais efeitos.

A CARUPI é uma solução inovadora para a compra e venda de automóveis usados e seminovos que torna todo o processo de negociação algo fácil, rápido, seguro e sem complicações burocráticas.

Se você decidiu que a melhor opção no momento é vender o seu Ford, a CARUPI pode fazer isso por você. Contamos com um time de analistas que irá avaliar o seu carro e ajudar a definir o melhor valor possível para ele. 

Além disso, contamos com fotógrafos profissionais para fazer um ensaio do seu veículo e garantir que ele vai chamar a atenção no anúncio. E nada de se preocupar em levar o seu carro para test-drive: a CARUPI retira o automóvel com você em dia e horário agendados e acompanha essa etapa junto com os interessados, garantindo toda a segurança para que não caia em um golpe. 

O custo de todos esses serviços? Nenhum. Você só paga nossa comissão caso a venda ocorra.

Agora, se você se animou com a possibilidade de adquirir um Ford usado ou seminovo por um bom preço, então é o momento de você conferir o catálogo de veículos da CARUPI. Nele, você pode filtrar sua pesquisa selecionando como marca a Ford e encontrar mais rápido o carro que deseja. 

E não acaba aí: tudo isso é feito por meio do nosso app ou website com o apoio de executivos que acompanharão todas as etapas da sua compra, inclusive a assinatura de documentos no fechamento do negócio. Você nem precisa sair de casa.

Não deixe de conhecer mais dos nossos serviços clicando aqui!