COMPARTILHE EM SUAS REDES

Provavelmente, você já deve ter ouvido falar nos carros Tesla, fabricados pela famosa empresa comandada por Elon Musk que produz carros elétricos para o mercado. Em operação desde 2003, a montadora enfrentou diversas dificuldades para se estabelecer no mundo dos negócios, mas, em 2020, a empresa de Musk conseguiu um feito histórico: fechou, pela primeira vez, o ano com um lucro líquido de US$ 721 milhões (R$ 3,8 bilhões).

Todo o sucesso que a companhia da Califórnia conquistou nos últimos anos é decorrente de alguns fatores, mas os principais são a tecnologia envolvida na produção dos carros Tesla e a autonomia de suas baterias, garantida pelas estações de abastecimento – os chamados Superchargers.

Ainda que a Tesla seja reconhecida no mundo, no Brasil, os carros ainda não são acessíveis, tanto pelo preço quanto pela falta de infraestrutura para abastecer os veículos elétricos. Apesar disso, o presidente Jair Bolsonaro tem a intenção de convencer a Tesla a produzir no país.

Enquanto não é possível fugir das taxas de importação para ter um automóvel da marca, que tal conhecer um pouco mais sobre a história da empresa, seus modelos atuais e como ela está revolucionando a forma de fazer carros?

Índice

Como surgiu a Tesla?

Elon Musk

Os carros Tesla

O sistema Autopilot

Os carros Tesla, o Brasil e a inovação no setor automobilístico

Carro Tesla carregando sua bateria em estação de carga Supercharger
Carros Tesla são carregados em estações de carga chamadas de Supercharger (Imagem: Unsplash)

Como surgiu a Tesla?

A Tesla tem sua origem em 2003, em São Francisco, Califórnia, quando um grupo de engenheiros se reuniu para mostrar que era possível projetar e fabricar carros totalmente elétricos, partindo da ideia que eles seriam melhores, mais rápidos e mais gostosos de dirigir.

Martin Eberhard – primeiro CEO da Tesla – e Marc Tarpenning foram os executivos que fundaram a companhia e financiaram todos os custos até 2004, quando Elon Musk, que acabara de sair do PayPal, passou a ser investidor da marca.

Os primeiros anos não foram fáceis e foi apenas em 2008 que a empresa conseguiu lançar os carros Tesla no mercado: o modelo pioneiro foi o Tesla Roadster, primeiro automóvel elétrico a chegar em 201 km/h, com aceleração de 0 a 100 km/h em 3,7 segundos. A venda de 2450 unidades do Roadster em 30 países diferentes foi o que fez a empresa entrar no mapa e se tornar conhecida mundialmente.

No entanto, a grande dificuldade da companhia em seus anos iniciais era não possuir tradição, conhecimento e experiência na produção de veículos, mas sim na detenção de recursos tecnológicos. Mais do que isso, o desafio era convencer os consumidores a comprar carros elétricos.

As barreiras foram vencidas e, em 2012, a marca já se colocava como uma gigante do setor automobilístico, não apenas em volume de produção, mas também em reputação, graças aos carros Tesla: veículos reconhecidamente superiores em tecnologia, acabamento e conceito.

Retrato colorido artificialmente do inventor Nikola Tesla
Nikola Tesla inovou nos experimentos com eletricidade e batiza a empresa de carros elétricos (Imagem: Wikipedia)

Nikola Tesla: a inspiração

E por que o nome Tesla? Essa é uma homenagem a Nikola Tesla, inventor do século XIX historicamente conhecido por suas contribuições nos campos da engenharia elétrica e ciências.

Nascido em 1856 e morto em 1943, Nikola Tesla é considerado por muitos um gênio incompreendido, cujas ideias e propostas no campo da eletricidade sempre estiveram muito à frente da ciência de seu tempo e, justamente por isso, não obteve o reconhecimento devido na época. De tão avançadas, algumas de suas invenções eram até confundidas com manifestações sobrenaturais, e ele chegou até mesmo a ser acusado de envolvimento com ocultismo.

Redescoberto pela comunidade científica por volta da década de 1990, Nikola Tesla voltou aos holofotes e, após alguns anos, recebeu uma de suas maiores homenagens ao ter seu nome batizando umas das empresas mais inovadoras da atualidade.

Elon Musk

Elon Reeve Musk é empresário, investidor e o atual CEO da Tesla e de outras companhias. Nasceu em Pretória, na África do Sul, em 28 de junho de 1971, e tem uma fortuna avaliada em US$ 180 bilhões, sendo considerado o segundo homem mais rico do mundo.

Dentre todas as empresas que fundou ou comandou estão Paypal, Tesla e SpaceX. Sua trajetória no mundo dos negócios começou, no entanto, em 1990, com a criação da Global Link, empresa de mapeamento de cidades, rebatizada, posteriormente, de Zip2.

Seu segundo investimento foi a X.com, criada para ser um dos primeiros bancos online do mundo. Em 2000, o empreendimento já caminhava para se tornar o Paypal, um dos principais sistemas de pagamentos e transferências financeiras online existentes.

Em 2001, Musk começou a idealizar o Mars Oasis, seu projeto de instalar uma estufa experimental em Marte para cultivar alimentos em solo marciano. Depois de tentativas frustradas de encontrar investidores, com sua fortuna pessoal, Elon criou, em 2002, a SpaceX – Space Exploration Technologies – com o objetivo de espalhar a civilização humana no espaço.

Como a exploração espacial não tomava muito de seu tempo, Elon viu uma oportunidade em investir na Tesla. Em fevereiro de 2004, o empresário liderou os investidores com um aporte de US$ 6,5 milhões do total de US$ 7,5 milhões, passando a fazer parte do conselho administrativo.

E os investimentos não pararam. Elon Musk ainda se ligou a outros negócios como SolarCity, Hyperloop, OpenAI, Neuralink e a The Boring Company, empreendimento que tem construído túneis subterrâneos para carros elétricos autônomos em cidades como Las Vegas e Los Angeles. 

Atitudes do CEO e ações Tesla andam lado a lado

Hoje em dia, Musk é o rosto da Tesla e de suas outras companhias no mercado, e suas palavras e atitudes impactam diretamente no modo como a empresa é vista pelo público e, claro, pelos acionistas. 

Por diversas vezes, as ações Tesla sofrem variações bruscas em seu valor - tanto subindo quanto descendo - por conta de declarações e atitudes polêmicas de seu líder, como fumar maconha em um programa ao vivo ou publicar um tweet falando alguma bobagem impensada.

Mesmo assim, com o histórico de inovação e avanço da companhia, as ações Tesla continuam sendo um investimento bastante desejado e valorizado no mercado, batendo recordes e atraindo até mesmo o interesse de muitos investidores brasileiros.

Tesla Model 3 estacionado em acostamento de estrada rural com luz do sol da tarde iluminando sua pintura
Tesla Model 3 é um dos carros elétricos de maior sucesso da Tesla (Imagem: Unsplash)

Os carros Tesla

Após o Roadster, lançado em 2008, a fabricante trabalhou para produzir outros modelos, de forma a aumentar o catálogo de carros Tesla. O Model S foi o primeiro a ser apresentado, com características tão únicas que ganhou diversos prêmios de melhor carro. Na sequência, a Tesla se encarregou de colocar no mercado o Model X, o Model 3 e o Model Y, o mais recente.

Vamos conhecer um pouco mais de cada um deles?

Tesla Model S

O Model S foi a primeira aposta da companhia, em 2012, quando a marca já era reconhecida no mercado. O automóvel venceu prêmios de Carro do Ano, Carro da Década e Carro dos Carros das Décadas, e a fila para comprar um chegou a dois dias de espera.

Esse carro, originalmente, é um sedã de cinco portas com dois motores elétricos, um em cada eixo. O objetivo da Tesla com esse automóvel era combinar segurança, performance e eficiência. Nos primeiros anos de lançamento, ele alcançava 96 km/h em 2,28 segundos na versão Performance – a top de linha - e tinha uma velocidade máxima de 262 km/h.

Atualmente, existem duas versões para o Tesla Model S: a Long Range e a Plaid. A diferença dessas novas linhas para a inicial é que, atualmente, a tração, que era traseira, se encontra nas quatro rodas (AWD) e a versão Plaid possui três motores independentes. Além disso, a capacidade de ir de 0 a 96 km/h varia: 3,1 segundos para Long Range e 1,99 segundos para Plaid.

Tesla Model X

O Model X foi lançado em 2015 e é conhecido por ser o SUV mais seguro e rápido, tendo conquistado nota máxima no ranking de todas as categorias do National Highway Traffic Safety Administration, companhia que tem a missão de salvar vidas, prevenir acidentes e reduzir custos financeiros decorrentes de acidentes de trânsito.

As dimensões do Tesla Model X são capazes de comportar até sete pessoas e seus bancos se dobram para dar espaço para a carga. Com sua robustez, o Model X consegue rebocar, também, 2268 kg.

Além disso, esse é o mais caro dos carros Tesla, graças aos seus dois motores elétricos, tração integral e suspensão adaptativa ao ar. Outra característica importante são as portas traseiras Falcon Wing – asas de gaivota - que se abrem para cima.

Na configuração Long Range, o Model X alcança 96 km/h em 3,8 segundos e tem velocidade máxima de 249 km/h. Já na versão Plaid, o Model X atinge 96 km/h em 2,5 segundos e possui velocidade máxima de 262 km/h.

Tesla Model 3

Em 2017, a inovadora fabricante de veículos elétricos lançou mais um de seus icônicos carros Tesla: dessa vez, a novidade foi o Tesla Model 3. Esse é um carro criado para ser o “popular” da marca, ou seja, é o mais acessível dentre a gama da companhia.

Apesar disso, a Tesla encontrou muitos desafios no desenvolvimento do modelo, pois não conseguia suprir rapidamente a demanda do mercado, o que fez com que vários compradores desistissem do negócio.

Hoje em dia, apesar da situação estar se normalizando, muitas polêmicas ainda cercam o veículo: há reclamações quanto à produção e acabamento de má qualidade, principalmente.

Mesmo com algumas polêmicas, o sedã faz sucesso e, até então, é o carro elétrico mais vendido no mundo, com liderança nos maiores mercados - Estados Unidos e China.

Atualmente, o Tesla Model 3 possui três versões: a Performance, a Long Range e a Standard Plus. Na primeira, que tem duplo motor com tracionamento das rodas em tempo integral (AWD), o automóvel vai de 0 a 96 km/h em 3,1 segundos; na segunda, também com dois motores elétricos e AWD, alcança 96 km/h em 4,2 segundos; e na última, que possui tração traseira; a aceleração até 96 km/h é feita em 5,3 segundos.

Tesla Roadster branco em exibição em concessionária da Tesla
Novo Tesla Roadster, previsto para 2022: modelo foi o primeiro lançamento da marca (Imagem: Unsplash)

Tesla Model Y

Por fim, o último modelo da Tesla disponível no mercado é o Tesla Model Y, um SUV de capacidade de até sete lugares, lançado em 2020.

Além disso, seus dois motores elétricos permitem aceleração de 0 a 96 km/h em 3,5 segundos, com autonomia de até 450 km com uma carga completa e velocidade máxima de 250 km/h, na versão Performance. Na Long Range, também com dois motores e tração AWD, o Model Y atinge 96 km/h em 4,8 segundos. Na linha Standard Range, o carro chega a 96 km/h em 5,3 segundos.

Próximos lançamentos

Graças à grande tecnologia envolvida na fabricação dos carros Tesla, novos modelos chegam ao mercado com uma periodicidade menor com a qual os consumidores estão acostumados. Por conta disso, as novidades da companhia costumam animar qualquer fã do universo automobilístico.

As próximas apostas da Tesla envolvem um carro elétrico “popular” de US$ 25 mil, previsto para chegar ao mercado até 2025 (mas que pode chegar às ruas antes disso) e também uma nova versão do Tesla Roadster, que deveria ser lançada em 2021 mas teve data atrasada para 2022. Outro projeto - esse ainda sem previsão - está relacionado à forma de fabricar os automóveis: a intenção de Elon Musk é que os próximos carros Tesla sejam produzidos como carrinhos de brinquedo, ou seja, em uma fundição completa.

Interior de carro Tesla com volante em destaque e central multimídia ao fundo com motorista operando sistema
Carros Tesla são equipados com sistema de direção semi-autônoma Autopilot (Imagem: Unsplash)

O sistema Autopilot

Um diferencial da Tesla que chama muita atenção em seus carros é o seu sistema de direção semi-autônoma Autopilot. Esse é um opcional que pode ser adquirido pelo motorista, e inclui recursos que dão a um carro Tesla a capacidade de dirigir, acelerar e frear de forma automática. 

Mas, afinal, quais veículos possuem o piloto automático? Desde 2016, todos os carros Tesla vêm de fábrica com o hardware para a habilitação do Autopilot, incluindo oito câmeras de 360 graus, 12 sensores ultrassônicos, radar frontal, ferramentas de processamento de visão, computador de bordo, entre outros equipamentos.

Para adquirir o sistema de piloto automático, existem dois pacotes: o Autopilot e o Full Self-Driving Capacity. O Autopilot dá acesso aos recursos de controle de cruzeiro ciente do tráfego (Cruise Control) e suporte na direção de uma faixa de velocidade (Autosteer). Já o segundo pacote é mais completo e permite navegação no piloto automático (versão beta), mudança automática de pista, estacionamento autônomo (Autopark), navegação inteligente por ambientes mais complexos e identificação de sinais de trânsito.

Vale lembrar: a tecnologia da Tesla ainda não é 100% autônoma e depende do controle de quem dirige. Infelizmente, muitos acidentes envolvendo o Autopilot já aconteceram quando motoristas desviaram sua atenção da direção para jogar ou, até mesmo, ver um filme

Os carros Tesla, o Brasil e a inovação no setor automobilístico

Ter um veículo como esse no Brasil, infelizmente, ainda é um processo árduo e custoso, que demanda paciência, seja para realizar todo um roteiro complicado de importação do carro ou seja para esperar que algum dos raros proprietários locais resolva se desfazer de seu automóvel. 

Ou seja: não será tão logo que veremos os carros Tesla esbanjando tecnologia em nossas ruas.

Mas isso não significa que nosso país esteja distante das mais recentes inovações do mercado automotivo. Pelo contrário, algumas delas são, na verdade, fruto da engenhosidade brasileira. 

É o caso da CARUPI, startup inovadora que surgiu para modificar a forma que as pessoas negociam seus carros. O principal objetivo é fornecer uma experiência ao vendedor ou comprador que entregue segurança, praticidade, facilidade, agilidade e conforto. O modelo exclusivo de negócio chamou atenção até mesmo de investidores do Vale do Silício, berço da Tesla.

Imagine que vender um carro pela CARUPI é como acionar o Autopilot dos carros Tesla: você conta com toda uma equipe de executivos que irão auxiliar no preço de venda, nas fotos profissionais para o catálogo, na busca das melhores ofertas e em todo o suporte para a assinatura de documentos. Seu único papel é aceitar a negociação que mais interessa: o resto, fica por nossa conta. Em outras palavras, basta acionar o piloto automático que dirigimos a negociação por você.

Venda seu carro sem sair de casa

Para quem compra na CARUPI, a experiência também é rica em benefícios. Nossa base de automóveis está disponível online para você escolher o seu carro ideal, seja em nosso app ou website. Ao encontrar o veículo que deseja, você pode solicitar um test-drive, porém não se preocupe em ter que se deslocar para algum lugar: nós levamos o modelo que escolheu até você e acompanhamos todo o percurso.

Chegou a hora de fechar negócio? Então o trabalho de nossos executivos continua: você conta com um suporte para escolher as melhores formas de pagamento e financiamento. Por fim, você assina toda a papelada de casa, sem se preocupar em ter que ir a um cartório.

Ter um Tesla pode parecer incrível, mas enquanto essa realidade não é tão próxima da vida do brasileiro, a CARUPI pode ser sua alternativa para encontrar o carro perfeito e de forma rápida, segura e inovadora.

Conheça mais de nossos serviços e fique por dentro do universo automobilístico em nosso blog!