COMPARTILHE EM SUAS REDES

Uma dúvida que sempre surge na cabeça de quem tem um carro é: devo consertar ou vender meu automóvel? Essa é uma questão muito comum quando proprietários começam a gastar demais em manutenções, em um intervalo muito curto de tempo.

Diante disso, há quem insista em continuar fazendo reparos, mesmo que o veículo esteja com muitos problemas, enquanto outros acreditam ser melhor investir em um novo modelo.

Afinal, qual é o certo a se fazer? Qual é o momento de consertar ou vender seu carro? O que vale mais a pena? Quais são os danos mais comuns e como identificar se eles merecem ou não um reparo? Siga em frente para descobrir!

Índice de Conteúdo

Os tipos de danos mais comuns

Reparar ou trocar?

Vender e comprar carros ficou mais fácil

       •   Vendeu com a CARUPI? Compre com a CARUPI!

Jovem mulher em dúvida em frente a carro quebrado com capô aberto exalando fumaça
Quando o carro apresenta problemas, é difícil saber se vale a pena consertar ou é o caso de vender (Imagem: Freepik)

Os tipos de danos mais comuns

Ter um automóvel requer cuidados, isso é fato. Independente do tempo que o tenha, problemas vão aparecer e você pode ou não estar preparado para lidar com eles. Talvez um dos dilemas mais difíceis de se resolver envolvendo um carro é saber até que ponto vale a pena consertar algum dano ou defeito recorrente, ou simplesmente vender o veículo.

É claro: sempre existem avarias mais fáceis e rápidas de consertar, que não custam caro, mas há também aqueles problemas que geram uma dor de cabeça maior. Na maioria das vezes, o que ajuda a tomar uma decisão é avaliar o investimento no reparo, o tempo de conserto e o quanto isso pode impactar no valor de mercado do automóvel.

Diante disso, vale a pena conhecer os tipos de problemas mais comuns em um carro e saber se a manutenção e reparo são viáveis.

Danos externos e superficiais

O primeiro tipo de dano que um carro pode sofrer é o externo e superficial. Em geral, são riscos na carroceria, pintura desgastada pela ação do tempo, lataria com leves amassados, para-choque deformado, entre outros que não vão afetar gravemente a estrutura do veículo, nem seu funcionamento.

Esse tipo de problema dificilmente pode ser evitado, já que é decorrente de fatores imprevisíveis, como o clima - o sol pode impactar a pintura do automóvel e uma chuva de granizo pode danificar a lataria -  ou mesmo a ação de outros motoristas descuidados, seja no trânsito ou em garagens apertadas de prédios e shoppings. No entanto, na maioria das vezes, são estragos fáceis de serem reparados. 

Danos mecânicos e elétricos

Aqui, estamos falando daqueles problemas que afetam as principais peças e sistemas do veículo e podem comprometer seu funcionamento. Algumas falhas, nesse quesito, são relativamente comuns:

  • Falha nos amortecedores
  • Pneus desgastados
  • Falta de fluido na direção hidráulica
  • Falta de água no radiador
  • Tensão na correia dentada
  • Pane elétrica

Quando você anda em seu carro, por exemplo, e sente tremores no volante, barulhos estranhos e instabilidade nas curvas, provavelmente, há algo de errado com os amortecedores. 

Pneus desgastados também merecem cuidado redobrado, afinal, eles podem colocar em risco a vida dos ocupantes do carro: dificultam a frenagem, podendo causar acidentes, tornam mais difícil a direção e estabilidade do automóvel e ainda aumentam o consumo de combustível.

Já a temida pane elétrica, quando ocorre, afeta todo o sistema e não só uma peça, o que faz com que vários equipamentos parem de funcionar, como a própria direção elétrica. Um dos fatores que pode causar essa pane é a bateria, que pode estar descarregando por conta de luzes, acessórios ligados e a falha de conexão dos cabos nos polos.

No entanto, é importante lembrar que todas essas peças e sistemas possuem uma vida útil definida e seu desgaste já é esperado. Para isso existem as revisões: são manutenções programadas para efetuar a avaliação - e eventual reposição - das peças desgastadas, evitando que problemas maiores ocorram.

Destaque para homem segurando cabo de chupeta para ligação de bateria de carro com capô aberto
Panes elétricas podem indicar problemas com a bateria do veículo e deixar motoristas a pé (Imagem: Unsplash)
Os 3 tipos de manutenção em seu carro

Existem três tipos de manutenção em um carro: a manutenção preventiva, a preditiva e a corretiva.

A manutenção preventiva tem o objetivo de prevenir os danos mais comuns, ou seja, deve ser feita dentro de um determinado período de tempo. É o caso das revisões programadas. A manutenção preditiva é um pouco mais completa e é feita de forma a identificar problemas antes que eles apareçam, com a ajuda de câmeras termográficas, ultrassons, inspeções visuais e outras ferramentas.

Por fim, a manutenção corretiva é aquela que pode aparecer a qualquer momento: é realizada com o propósito de consertar uma peça quando está quebrada, desgastada ou sofrendo falhas constantemente. Quando esse tipo de manutenção passa a ocorrer com uma constância excessiva, consumindo recursos financeiros e mantendo seu carro por muito tempo na oficina, pode ser um indicativo que chegou a hora de fazer as contas e avaliar se vale a pena insistir com essa rotina ou cogitar a troca por outro carro.

Colisões

Talvez o pior tipo de dano em automóveis seja o decorrente de colisões em acidentes de trânsito. Às vezes, o estrago é tão grande que, simplesmente, vale mais a pena investir em outro veículo do que insistir no reparo. Afinal, essa conta pode sair cara.

Com isso, quando uma batida afetar partes estruturais do carro, deixar sua lataria muito danificada ou gerar outros problemas mais sérios, o melhor é avaliar junto a um mecânico se o conserto é viável ou se é melhor começar a pensar em outro veículo.

Essa não é uma decisão fácil a ser tomada, mas, em alguns casos, o reparo decorrente da colisão não irá cobrir a desvalorização do carro. 

Visão superior de colisão entre 2 carros com dianteira e traseira danificadas
Colisões podem causar danos ao carro cujo reparo se torna inviável (Imagem: Freepik)

Reparar ou trocar?

Diante dos problemas que vimos, bem como muitos outros que podem aparecer durante o tempo de uso do veículo, a dúvida que sempre irá surgir, em algum momento é: vale a pena continuar mandando meu carro para o conserto ou é melhor vendê-lo?

É difícil responder essa pergunta com precisão, já que há muitos fatores variáveis em jogo. Por exemplo, se você realiza suas manutenções preventivas com frequência e um conserto ou outro ainda não afetou seu orçamento, talvez ainda seja interessante manter o carro por mais tempo.

Contudo, em algum momento os reparos se tornarão mais frequentes, bem como os gastos envolvidos, e será preciso avaliar com frieza até onde você pretende seguir investindo seu dinheiro em seu companheiro de quatro rodas. Ou, no caso de carros de categoria superior, as manutenções, mesmo não tão frequentes, envolvem peças importadas e mão de obra com custos elevados e você passa a cogitar um modelo com custos de reparos mais econômicos.

Confira alguns cenários onde o reparo e a troca podem ser mais interessantes.

É melhor reparar

Quando algo não está funcionando conforme o esperado ou uma peça quebrou e precisa ser substituída, é hora de reparar seu carro. O importante a saber é: quanto você está gastando em reparos? É hora de calcular! 

O primeiro passo é descobrir quanto vale o seu carro: essa análise irá fornecer um filtro pelo qual você poderá julgar se está investindo demais no veículo ou não. Profissionais da área acreditam que qualquer reparo custando 30% do valor do carro já passa a ser altamente questionável.

No entanto, talvez você tenha um carro em ótimo estado de conservação, que consome pouco combustível, e você ainda se vê rodando com ele por aí durante um bom tempo. Pode ser o caso de investir nos reparos, para que esse valor seja absorvido no longo prazo e você evite uma maior desvalorização do seu bem. 

Isso, claro, sem falar nos casos em que uma relação afetiva com o automóvel excede qualquer cálculo matemático e você nem sequer cogita se desfazer dele.

Além disso, o reparo também é recomendável quando:

  • É rápido e fácil;
  • Você não quer renegociar taxas de seguro na substituição do carro; e
  • Não quer assumir um compromisso financeiro de longo prazo com a aquisição do novo modelo. 
Destaque em mãos de mulher negra usando calculadora em mesa com papéis e cadernos onde faz contas
É preciso fazer cálculos para decidir entre o reparo do carro ou a venda (Imagem: Pexels)

É melhor trocar

Assim como há sinais para mostrar que um reparo é viável, também há fatores que indicam que trocar seu carro por outro modelo pode ser mais interessante.

Alguns casos comuns em que a troca do carro é recomendada são: o veículo terá que ficar por muito tempo na oficina, possui alto consumo de combustível ou apresenta manutenção complicada, envolvendo peças de difícil reposição e serviços de profissionais especializados. 

Especialistas também afirmam que a desvalorização é um fator importante para observar quando se está pensando em reparar ou trocar seu carro. Se o reparo, por mais caro que seja, não puder evitar uma desvalorização acentuada do veículo, pode ser melhor negociá-lo.

Alguns benefícios da compra de um novo carro também podem fazer você repensar o reparo, como:

  • Garantias de fábrica inclusas, mesmo em caso de seminovos;
  • Novas tecnologias e itens de segurança;
  • Maior confiança no novo modelo; e
  • Economia de tempo e dinheiro com manutenções e reparos frequentes.


Dica importante: seja optando pelo reparo ou troca, vale sempre a pena procurar um mecânico de confiança para que ele possa auxiliar na avaliação dos danos do seu veículo e orientar se vale a pena consertá-los ou vender o automóvel antes que ele se desvalorize demais. 

Vender e comprar carros ficou mais fácil

Se você avaliou os fatores que citamos, conversou com seu mecânico de confiança e entendeu que é a hora de vender seu automóvel, talvez esteja pensando em negociá-lo com lojistas e concessionárias, ou até mesmo encontrar um comprador em classificados de internet.

Mas antes de fazer isso, você precisa saber que já existe uma forma mais inteligente, segura e confortável de vender carros: com a CARUPI, você vende seu carro sem sair de casa com o apoio de um exclusivo serviço concierge que toma conta de tudo para você.

O processo começa em nosso app ou website, onde você pode  descobrir o valor de venda sugerido pela CARUPI para o seu carro, sem a desvalorização que os lojistas aplicam na avaliação. Depois é só preencher um formulário e dar mais detalhes do seu veículo ao nosso time, dizendo por quanto gostaria de vendê-lo e quanto tempo pode esperar por isso.

Um executivo da CARUPI entra em contato para saber mais e já agenda uma incrível sessão de fotos profissionais do seu carro, no local e hora que preferir. As imagens são usadas no anúncio online de seu veículo, divulgado nas melhores plataformas de venda de carros, além do próprio catálogo da CARUPI.

Nossa equipe monitora as ofertas pelo seu automóvel e envia apenas as melhores para sua avaliação, além de retirar e devolver seu carro em sua casa quando algum interessado solicitar um test-drive, poupando seu tempo e garantindo sua segurança. Você só paga a comissão por nossos serviços se aceitar uma proposta e vender seu carro e, ainda, recebe todos os papéis para assinar no conforto do seu lar, sem precisar sair e enfrentar filas em cartório.

Jovem mulher ruiva sentada relaxadamente em sofá acessando plataforma da CARUPI em seu celular
Vender e comprar carros online, sem sair de casa, é possível com a CARUPI (Imagem: Pexels)

Vendeu com a CARUPI? Compre com a CARUPI!

Todo o tempo que você economizou vendendo seu carro com a CARUPI pode ser usado para escolher seu novo veículo em nosso catálogo! 

Comprar com a CARUPI é uma experiência tão segura e confortável quanto vender. É só escolher o carro ideal para você e solicitar um test-drive delivery, em sua casa, para conferir de perto o modelo e dar uma volta, com a garantia de aplicação de rígidos protocolos sanitários. E mais: todos os veículos recebem laudo cautelar.

Ao optar pela compra, nossa equipe ainda está à sua disposição para auxiliar na escolha de financiamentos, se desejar, e com todos os trâmites financeiros e burocráticos. Os documentos de compra vão até sua casa para que assine e possa curtir seu novo carro. 

Resolveu trocar de carro? Venda e compre de um jeito moderno e seguro com  a CARUPI!