COMPARTILHE EM SUAS REDES

Desde sua liberação para uso em veículos particulares, em meados de 1996, o GNV (Gás Natural Veicular) se popularizou, e uma quantidade significativa de brasileiros aderiu aos carros convertidos para receber esse tipo de combustível.

Atualmente, 3% da frota brasileira (mais de 2 milhões de veículos) é composta por veículos movidos por GNV. A maior concentração está na região Sudeste, com aproximadamente 1,7 milhões de automóveis, e o Rio de Janeiro é o estado com maior número de carros movidos a gás. O constante aumento no preço dos combustíveis tem feito muitos motoristas levarem a sério a possibilidade de ter um carro movido a GNV na garagem, pois o gás é mais barato do que a gasolina e o etanol, além de ser bem menos poluente. 

Mas, como “todo pró tem seu contra”, a instalação do sistema de combustão a gás natural ocupa um bom espaço no porta-malas, e o carro perde um pouco no quesito desempenho do motor. Há também outros pontos a serem analisados, como a segurança, o retorno do investimento na adaptação para o GNV e questões exigidas em relação à manutenção e cuidados com o automóvel. 

Uma coisa é fato: antes de avaliar se ter um carro movido a GNV é a opção ideal para você, o melhor a fazer é buscar informações sobre o assunto e analisar tudo com muito critério. Por isso, preparamos este artigo para você se informar e ficar muito mais seguro para decidir sobre o assunto.

Índice de Conteúdo

O que é o GNV?

O que é o Kit GNV?

As vantagens de usar o GNV

  1. Melhora a mecânica do carro
  2. Carros movidos a GNV são mais econômicos
  3. GNV polui menos
  4. Menor chance de adulteração

A desvantagem do GNV

Carros movidos a GNV explodem? Verdade ou mito?

Onde encontrar postos de abastecimento com GNV

10 carros seminovos recomendados para receber Kit GNV

Como comprar usados ou seminovos movidos a GNV com segurança

Porta-malas de Grand Siena da Fiato com cilindros de GNV e malas de viagem
Grand Siena, da FIAT, pode vir preparado de fábrica para conversão a GNV (Imagem: Fiat/divulgação)

O que é o GNV?

O Gás Natural Veicular é um combustível gasoso utilizado em diversos países que, devido às suas propriedades químicas, se adapta bem como substituto de outros combustíveis tradicionais, como a gasolina, etanol ou diesel.

O GNV não é um derivado do petróleo, mas sim produto da decomposição de matéria orgânica no subsolo sob intensa pressão e calor, durante milhões de anos, e após ser extraído, é transportado por uma rede de tubulações subterrâneas até as refinarias.

Quais veículos podem ser adaptados para abastecimento com GNV? 

Qualquer automóvel movido a combustão por gasolina, álcool ou diesel pode ser convertido para abastecimento com GNV, com a instalação de uma série de adaptações chamadas de “Kit GNV”. O que varia é o tipo de cilindro de gás que o carro comporta.

Atualmente, nenhum carro sai da fábrica pronto para ser abastecido com Gás Natural Veicular. Porém, existem veículos que podem receber o Kit GNV certificado diretamente na concessionária da marca, logo após a compra do automóvel, e o primeiro ônibus rodoviário movido a gás do Brasil já é realidade.

A conversão para GNV faz o veículo perder a garantia?

Por se tratar de uma mudança profunda no veículo, a garantia de fábrica pode ser perdida. Por isso, antes de tudo, o melhor a fazer é se informar na concessionária que vendeu o veículo: em alguns casos, eles podem indicar uma oficina credenciada parceira, evitando a perda da garantia.

O veículo com Kit GNV ainda pode rodar com seu combustível original? 

A instalação do Kit GNV não compromete o sistema de abastecimento original do veículo, e o motorista pode abastecer com o tipo de combustível que preferir, sempre que quiser. No entanto, alguns cuidados especiais são necessários, pois, quando o GNV está em uso, a lubrificação do motor fica comprometida, desgastando um pouco mais o filtro de ar, as velas e seus cabos. 

Para ajudar a resolver essa questão, é importante que o tanque do veículo tenha sempre, pelo menos, ¼ do seu volume abastecido com combustível líquido, e que o carro rode alguns quilômetros por semana com gasolina, álcool ou diesel. Isso melhora a lubrificação e também ajuda na limpeza das válvulas do sistema de injeção de combustível. 

Recomenda-se também utilizar o combustível líquido na hora de dar partida no carro e só usar o GNV quando o carro atingir a temperatura certa para a combustão do gás.

Motor de Fiat Grand Siena adaptado para combustível GNV
Kit Gás inclui modificações mecânicas para motor funcionar com combustível gasoso (Imagem: Fiat/divulgação)

O que é o Kit GNV? 

O Kit GNV utilizado atualmente – e o mais moderno do mercado – é o de 5ª geração, e contém redutor de pressão, válvula de abastecimento, sensor de pressão e fluxo, sensor de temperatura, filtro de GNV, manômetro, bicos injetores, chicote, módulo eletrônico, mangueiras de gás e água, chave comutadora para alternância entre combustíveis e indicadores e leitores do sistema.

O redutor presente no Kit GNV de 5ª geração é responsável pela diminuição da pressão do gás natural do cilindro para um nível mais baixo, que atuará diretamente nos bicos injetores. Isso faz com que a perda de potência do carro seja menor em relação aos antigos Kits das gerações anteriores. 

Além do Kit GNV, também é instalado um conjunto de cilindros, que servem para armazenar o combustível com segurança. Os cilindros só podem ser instalados embaixo do veículo em alguns modelos específicos: em todos os demais, devem ser fixados dentro do porta-malas. Quanto maior for o espaço, fica mais fácil instalar um cilindro de maior capacidade e sobra mais área livre para o motorista utilizar.

Como funciona o Kit GNV?

O processo começa com o gás saindo do cilindro e seguindo pela tubulação de alta pressão até chegar ao redutor de pressão. No redutor, a pressão é reduzida para que fique adequada ao funcionamento do motor. Após algumas etapas, o motor suga o gás misturado ao ar e queima essa mistura, gerando a energia que faz o veículo se mover. 

E quanto custa o Kit GNV instalado?

O valor do Kit varia de acordo com o modelo escolhido, da capacidade do cilindro e também da empresa instaladora escolhida para realizar o serviço.

Atualmente, o custo de um Kit da geração 5 instalado, varia entre R$ 3.990 a R$ 5.000. Desconfie de valores menores, pois podem esconder cilindros retificados, que podem apresentar problemas de vazamento.

Procure sempre empresas homologadas pelo Inmetro para fazer o serviço. Isso garante que a instaladora cumpre com todas as exigências e procedimentos de qualidade impostos pela agência reguladora. 

Sistema de tubos e encanamentos de Refinaria de Gás
Após ser extraído, GNV passa por refinarias antes de chegar aos postos (Imagem: Pexels)

Como regularizar o carro com Kit GNV

Carros adaptados para rodar com Gás Natural Veicular precisam de regularização pelos órgãos competentes. Veja algumas etapas que precisam ser cumpridas nesse processo.

  • VISTORIA

Inspeção de segurança que deve ser realizada anualmente por um Órgão de Inspeção Acreditado (OIA), também atestado pelo Inmetro.

  • VALIDAÇÃO PRÉVIA 

Antes de solicitar nova documentação junto ao Detran, o veículo com Kit GNV deve passar por uma segunda vistoria, desta vez para que as modificações realizadas pelo proprietário sejam protocoladas no documento do veículo. 

Além de analisar se o sistema de GNV está funcionando de forma correta, pneus, estepe, luzes de posição e freios, entre outros itens, também são verificados. 

Com a inspeção aprovada, é emitido o CSV (Certificado de Segurança Veicular). Confira aqui as empresas credenciadas pelo Denatran para a emissão do CSV.   

  • EMISSÃO DE NOVA DOCUMENTAÇÃO 

Para fazer o registro da alteração de combustível junto ao Detran estadual e a emissão do novo CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo), devem ser apresentados os seguintes documentos: 

• Certificado de Homologação
• Nota Fiscal da realização do serviço de conversão 
• Nota Fiscal do Kit GNV 
• Nota Fiscal do(s) cilindro(s) ou da renovação do teste do(s) mesmo(s)
• Atestado de Qualidade do Instalador Registrado para obter o Certificado de Segurança Veicular (CSV)

Sempre vale a pena fazer uma consulta ao Detran do seu estado para verificar se outras documentações podem ser necessárias para regularizar carros com Kit GNV, conforme exige a legislação local. 

  • INFORMAR A SEGURADORA

A instalação de Kits GNV em veículos cobertos por seguro – e também a serem segurados - deve ser informado à empresa seguradora para efeito de novos cálculos e revisão das coberturas da apólice. 

Porta-malas de táxi aberto, mostrando cilindros de GNV instalados
Taxistas estão entre os principais usuários do Kit Gás (Imagem: Wikimedia Commons/Mariordo)

As vantagens de usar o GNV

 1 - Melhora a mecânica do carro

O GNV traz melhorias para o motor e o escapamento do carro adaptado. O sistema de injeção eletrônica permanece sempre mais limpo, já que o GNV não deixa acumular resíduos nos bicos injetores, o que ajuda a mantê-los limpos por mais tempo.                                            

Como é mais limpo que os combustíveis líquidos, o GNV não se mistura, nem contamina o óleo do motor, aumentando a vida útil do lubrificante. Dessa forma, a baixa formação de resíduos da combustão ajuda a deixar o óleo mais limpo. Tudo isso faz com que a troca possa ser feita em um intervalo maior de tempo, sem trazer problemas para o motor.  

Por último, como não há acúmulo de água causado pelos combustíveis líquidos, o sistema de escapamento pode durar mais tempo.

2 - Carros movidos a GNV são mais econômicos 

Essa é uma das principais vantagens do GNV: ele rende mais, não só em relação à gasolina, mas também ao etanol. De acordo com a Abegás, o Gás Natural pode ser entre 50% e 56% mais econômico. Para quem roda por volta de 60 km por dia, o Kit GNV é pago em 6 meses. E o GNV está ainda mais econômico, pois algumas companhias de gás estão congelando os preços desde o início de março de 2021. 

Segundo a Gasmig, ao abastecer com R$ 50 de GNV, é possível rodar, em média, 200 quilômetros. Atualmente, com o mesmo valor em gasolina, a média cai para 96 quilômetros. Com etanol, no máximo 90.

Por conta disso, o gás natural veicular sempre foi a melhor opção para quem roda muitos quilômetros por mês, como taxistas, motoristas de aplicativo, entregadores, veículos de frota ou pessoas que utilizam o veículo para longos deslocamentos diariamente. 

3 - GNV polui menos 

Outro ponto positivo do GNV: ele é mais ecológico.

Pelo fato de sua queima ser mais limpa, o GNV é o combustível fóssil que emite menos poluentes na atmosfera, pois a sua combustão é completa, liberando apenas dióxido de carbono e água na atmosfera. 

No ambiente urbano - quando comparado com os combustíveis tradicionais - o GNV pode reduzir as emissões de monóxido de carbono em 76%, de óxido de nitrogênio em 84% e de hidrocarbonetos pesados em 88%, e quase que elimina as emissões de benzeno e gases cancerígenos. 

4 - Menor chance de adulteração 

O GNV é mais difícil de adulterar, pois como é distribuído por meio da tubulação de gás, a logística para adulterá-lo é complexa e de alto custo.

Avenida Paulista congestionada de carros durante o dia
Frota de carros movidos a GNV no Brasil ainda é muito pequena (Imagem: Pexels)

A desvantagem do GNV

Como já adiantamos anteriormente, carros movidos a GNV podem experimentar uma queda no desempenho, e a perda de potência pode chegar a 20%, dependendo da capacidade do motor. O principal motivo é que os motores convencionais não foram projetados para aproveitar a combustão do GNV, que queima de forma mais lenta do que os combustíveis líquidos. 

Assim, antes de optar pelo GNV é preciso fazer um balanço entre economia e mudança no desempenho, dependendo das características técnicas e mecânicas do veículo.

Motores de maior cilindrada sofrem menor redução na potência e torque e ganham mais em economia, porque funcionam em rotações mais baixas, demandando menos combustível, principalmente em áreas urbanas. Já nos modelos de baixa cilindrada não há grande vantagem na economia de combustível, pois a menor potência exige que o motor funcione sempre girando o mais alto possível para manter o ritmo no trânsito. 

Carros movidos a GNV explodem? Verdade ou mito? 

Quando a instalação do Kit GNV é feita de acordo com as normas do Inmetro, não há risco de explosão, como garante o diretor de combustíveis da Associação Brasileira de Engenharia Automotiva (AEA). No entanto, é preciso que a manutenção esteja em dia, tanto no veículo, quanto nos postos de combustíveis que oferecem o GNV.

O sistema de GNV possui dispositivos de segurança para controlar o gás em casos de excessos de pressão, temperatura ou fluxo. Há ainda o dispositivo de proteção que bloqueia grandes vazamentos. Quando o cilindro atinge 108ºC, o gás é dissipado aos poucos para que os ocupantes do automóvel não corram riscos e o sistema não entre em combustão.

Casos de relatos de explosões de carros com Kit GNVs são raros, mas existem. Porém, quando ocorrem, a causa quase sempre tem relação com a compra de cilindros retificados ou com emendas de soldas, falta de manutenção ou realização de vistorias periódicas em empresas que não são homologadas pelo Inmetro. 

Outro fator causador de acidentes é a utilização irregular de botijões de gás de cozinha no lugar dos cilindros exigidos pela legislação. Isso é arriscadíssimo, pois o botijão de GLP (Gás Liquefeito de Petróleo) não resiste à alta pressão do GNV, e as chances de ocorrer explosão nesse caso são enormes. 

Validade dos cilindros de GNV 

De acordo com as normas de segurança estabelecidas por legislação federal e estadual, todos os cilindros para armazenamento de GNV têm 20 anos de validade e precisam passar por uma vistoria de requalificação a cada 5 anos. 

Essa inspeção é chamada teste hidrostático, e serve para verificar a resistência do cilindro. Durante o teste, o cilindro é submetido a uma pressão 50% maior do que a que está acostumado a receber. 

Vale lembrar que os cilindros para GNV também devem ser inspecionados por uma empresa especializada credenciada pelo Inmetro e ter selos de certificação que endossam a realização da vistoria fixados em cada um deles após a análise. 

E se o GNV vazar? 

O GNV possui menor densidade que o ar atmosférico. Isso significa que, em caso de vazamento, sua dissipação na atmosfera é rápida, reduzindo as chances de acidentes

Caso o motorista sinta cheiro de gás quando estiver no veículo, ele deve fechar imediatamente a válvula do cilindro de armazenamento e levar o carro até um instalador registrado pelo Inmetro para inspeção e realização dos reparos necessários. 

Nunca se deve tentar resolver a questão por conta própria, ou em oficinas que não sejam autorizadas pelo órgão regulador. 

Da mesma forma, acidentes com o veículo movido a GNV que envolvam colisão ou qualquer dano ao sistema de gás – principalmente os cilindros – devem ser encaminhados para uma oficina credenciada pelo Inmetro para avaliação. 

De acordo com o estrago nos cilindros e demais itens do Kit GNV, pode ser necessária a troca de todo o conjunto. 

Carro estacionado em posto de abastecimento GNV com capô e porta-malas abertos
Sistema de abastecimento de carros movidos a GNV é um pouco diferente (Imagem: Wikimedia Commons/Mariordo)

Onde encontrar postos de abastecimento com GNV 

Acre, Amapá, Rondônia, Roraima, Tocantins, Pará e Maranhão são os únicos estados que ainda não possuem postos com Gás Natural Veicular. 

No restante do país, são mais de 1562 postos em diversas cidades, que podem ser encontrados por meio de vários aplicativos. Segundo a Abegás, a quantidade de postos é suficiente para atender à demanda atual. 

Cuidados ao abastecer seu carro com GNV  

O abastecimento de veículos movidos a GNV costuma ser bastante seguro, mas, além dos cuidados necessários em qualquer tipo de abastecimento em postos de combustíveis, também requer atenção a alguns detalhes importantes: 

• O veículo deve ser estacionado no local indicado para abastecimento, com o freio de mão acionado e o motor desligado. 
• Todos os componentes da parte elétrica, como faróis e equipamento de som devem ser desligados.
• Não utilizar o telefone celular ou outro item elétrico ou eletrônico. 
• Os ocupantes devem aguardar em local seguro, afastados do veículo. 
• Porta-malas e capô devem ficar abertos. 
• É proibido fumar ou usar isqueiros ou fósforos na zona de abastecimento. 
• Verificar se o frentista está usando o sistema de aterramento no carro, que fica próximo à válvula de abastecimento. Isso garante que a eletricidade estática contida no carro seja direcionada para o solo, equilibrando as correntes elétricas e impedindo a geração de faíscas ou choques que possam arriscar a segurança. 
• Conferir a pressão da bomba, que deverá estar em 200 bar ou com, no máximo, 10% a mais. Acima disso, o abastecimento não pode ser realizado. 
• Verificar se a mangueira de abastecimento foi devidamente desconectada antes de ligar o veículo.

10 carros seminovos recomendados para receber Kit GNV                

Se você se interessou pela ideia de utilizar um veículo abastecido com Gás Natural Veicular, preparamos uma lista com sugestões de carros mais indicados para a adaptação ao novo combustível.

Nessa lista, foram priorizados modelos seminovos, com motores de boa potência e/ou torque, porta-malas amplo e valores até R$ 65 mil. 

• Toyota Etios Sedan 1.5 
• Nissan Versa 1.6 
• Ford Ka Sedan 1.5 
• Volkswagen Voyage 1.6 
•  Honda City 1.5 
• Renault Logan 1.6 
• Chevrolet Cobalt 1.8 
• Toyota Yaris Sedan 1.5 
• Renault Duster 1.6 
• Chevrolet Spin 1.8 
Pai e filho sentados em sofá relaxando e usando smartphones
Na CARUPI você encontra carros abastecidos por GNV revisados e periciados (Imagem: Pexels)

Como comprar usados ou seminovos movidos a GNV com segurança 

Como você viu, o GNV tem seus prós e contras, e também seus mitos. 

Optar por um veículo com esse tipo de adaptação é uma escolha que deve ser feita com certa ponderação e análise, antes de fechar o negócio. Para tornar sua decisão mais muito mais fácil e segura, você pode contar com a CARUPI

A CARUPI é uma startup de tecnologia que oferece a melhor e mais prática experiência para comercializar veículos usados e seminovos, movidos a combustível líquido, gasoso ou por eletricidade

Seja comprando ou vendendo, todo o processo pode ser feito sem que você precise sair de casa: pesquisar carros, fazer ofertas, obter fotos profissionais do seu veículo, agendamento de test drives delivery, e toda a burocracia com a documentação - tudo isso fica a cargo de nosso time.

Para encontrar os melhores carros movidos a GNV na plataforma da CARUPI, basta clicar na aba "opcionais" e selecionar a opção “Kit Gás”. Todos os veículos disponíveis passam por uma inspeção preliminar antes da compra ser concluída. 

Já se você tem um carro com Kit Gás para vender, a CARUPI também é a melhor opção de negócio: buscamos as melhores ofertas e resolvemos tudo para você sem que deixe o conforto do seu lar, incluindo fotos do veículo feitas por um fotógrafo que entende do assunto.

Vai vender seu carro movido a GNV ou pretende comprar um? Acesse o site da CARUPI ou baixe nosso aplicativo, disponível em Android ou IOS, e faça isso com toda segurança e comodidade de nosso serviço concierge.