COMPARTILHE EM SUAS REDES

Em um momento como o atual, onde os preços dos combustíveis estão cada vez mais assustadores - e, ainda assim, não param de subir - saber identificar vícios que impactam no consumo e tomar atitudes que ajudem a reduzir consideravelmente as despesas com gasolina, etanol ou diesel são questões cruciais para qualquer motorista. 

Afinal de contas, embora os veículos elétricos já estejam rodando por aí, ainda há uma longa estrada até que deixemos de ser dependentes dos combustíveis tradicionais, principalmente no Brasil. E mais: tendo em vista que os carros são os maiores vilões da poluição do ar no planeta, conhecer práticas de direção econômica também se torna fundamental para a diminuição de nosso impacto ambiental, pois ajuda a reduzir a emissão de gases poluentes na atmosfera. 

Este artigo ajudará você a entender melhor quais são as melhores práticas a adotar enquanto dirige para fazer seu carro e seu dinheiro render mais e, de quebra, ainda colaborar para que o planeta seja um lugar melhor e mais saudável de se viver. Embarque com a gente e leia tudo com muita atenção. Você só tem a ganhar. 

Índice de conteúdo:

O que é direção econômica

Atitudes ao volante que aumentam o consumo de combustível

       • Calculando o consumo de combustível

Dicas de ouro para o carro beber menos

Os carros flex mais econômicos do Brasil

Como encontrar carros econômicos usados ou seminovos de boa procedência?

O que é direção econômica?

A direção econômica parte do princípio de que existe uma maneira ideal de dirigir um veículo, que demanda menor quantidade de energia para se mover, produzindo baixo desgaste mecânico e menor impacto ao meio ambiente.  

Em outras palavras, é uma série de ações que o condutor deve conhecer e adotar para reduzir o consumo de combustível do veículo, bem como o dano às suas peças, aumentando de forma considerável a sua vida útil, além de oferecer mais segurança e poluir menos. 

Com boas práticas de condução econômica, aliadas à manutenção correta do carro, é possível reduzir em até 35% o consumo de combustível. 

Close dem bola de câmbio de marcha de carro mostrando os indicativos de cada marcha
Troca de marchas em momentos errados podem prejudicar a economia de combustível (Imagem: Pixabay)

Atitudes ao volante que fazem o carro gastar mais

Existem alguns hábitos que quase todo motorista tem ao dirigir, e que impactam drasticamente no aumento do consumo de combustível. Mas, com um pouco de atenção, disciplina e treino, é possível abandonar esses vícios e gerar uma economia considerável não só com abastecimento, mas também com a manutenção. 

Ao dar partida no motor, por exemplo, não faz sentido pisar no acelerador, pois, em tese, o carro é ligado automaticamente. Já ao engatar a primeira marcha - que tem consumo mais alto - evite que ela seja seguida de uma aceleração muito longa ou intensa. Mesmo em veículos com câmbio automático, o ideal é arrancar e acelerar sempre de forma suave. 

Quanto mais rápido estiver o veículo, mais combustível será gasto: portanto fique atento ao peso do pé no acelerador.

Em termos de faixa de rotação, o ideal é saber em qual delas o seu carro apresenta melhor rendimento. Na maioria dos modelos compactos, por exemplo, esta faixa costuma ser entre 1.800 rpm e 2.000 rpm. Rodar fora desse intervalo pode consumir mais. 

Calcular bem as frenagens, realizar as trocas de marchas no momento certo, sem “esticá-las”demais, e evitar deixar o carro muito tempo em ponto morto são outros exemplos que ajudam não apenas a aumentar a autonomia a cada abastecimento, mas também a reduzir a emissão de gases poluentes e a poupar os freios, além de outros componentes.

Calculando seu consumo de combustível

Um item que ajuda bastante a entender e controlar seu consumo de combustível, e que está disponível em vários automóveis, é o marcador de consumo instantâneo, também conhecido como “econômetro”

Saber calcular quanto seu carro tem consumido também ajuda a você a ter certeza de que está dirigindo de forma mais econômica. Para isso, basta calcular essa média antes e depois de adotar as dicas do nosso artigo, e compará-las. 

Destaque para mão regulando botão do ar condicionado em painel de instrumentos de carro
Uso moderado do ar condicionado pode colaborar com direção mais econômica (Imagem: Freepik)

O que fazer para reduzir o consumo de combustível

Agora vamos falar de atitudes simples, mas que são suficientes para deixar você orgulhoso ao ver o quanto economizou com o abastecimento do carro no final do mês. Confira e aplique em sua rotina com o carro! 

Quanto mais peso, maior o consumo

Já diz a lei da física: “Força = Massa X Aceleração”. Ou seja, conforme a carga aumenta, é preciso mais força para transportá-la. Por isso, evite levar peso extra no veículo que não seja extremamente necessário. Itens como bagageiros removíveis e suportes de bicicletas devem ser instalados somente durante o uso. Deixar o carro sujo de barro também é sinônimo de peso a mais. Segundo o Escritório de Eficiência Energética e Energias Renováveis dos Estados Unidos, 40 quilos a mais podem aumentar o consumo do veículo em até 2%. Parece pouco, mas com o passar do tempo a economia é considerável. 

Ar-condicionado: aprecie com moderação 

Quando você liga o ar-condicionado, a potência do motor do veículo é dividida entre a rotação das rodas e o resfriamento do ar interno. Além de prejudicar a potência, o uso frequente desse recurso é responsável por até 20% do aumento do gasto de combustível. Usar insulfilm, estacionar na sombra para não ter que ligar o ar-condicionado a todo vapor e desligá-lo um pouco antes de chegar ao destino são atitudes que também ajudam a reduzir o consumo.

Duas mulheres colocando mala em bagageiro de teto de carro estacionado em paisagem mediterrânea
Bagageiros e suportes adicionam peso ao carro e prejudicam direção econômica (Imagem: Pexels)

Não se arrisque na “banguela” 

Além de não ser nada seguro, o hábito de dirigir com o câmbio em ponto-morto – principalmente em descidas – não ajuda a economizar e ainda contribui para um desgaste desnecessário dos freios. 

Essa prática até fazia algum sentido em veículos mais antigos, mas, hoje em dia, ao contrário do que muita gente pensa, colocar a transmissão em neutro com o veículo em movimento faz a central eletrônica injetar ainda mais combustível no motor. 

Mantenha o veículo o mais aerodinâmico possível

Maior aerodinâmica resulta em menor resistência ao ar e, consequentemente, em economia de combustível. Deixar janelas e teto solar fechados e retirar o bagageiro quando não tiver uso ajudam nesse quesito. Inclusive, em altas velocidades, ligar o ar condicionado pode gerar um gasto menor de combustível do que abrir as janelas do veículo. Se a velocidade for inferior a 60 quilômetros por hora, o melhor é abrir os vidros. Acima disso, sinta-se à vontade para ligar o ar condicionado: o consumo será menor.

Calibre os pneus com frequência

Deixar de calibrar os pneus regularmente faz com que eles fiquem mais aderentes ao chão e trabalhem como se você estivesse dirigindo com o pé no freio. Dessa forma, o motor precisa funcionar com mais força para deslocar o veículo e acaba gastando até 25% a mais em combustível

Destaque em pneu de carro sendo calibrado por homem segurando mangueira de ar
Calibragem dos pneus em ordem é um fator que proporciona direção mais econômica (Imagem: Freepik)

Mantenha as trocas de óleo e do filtro de ar em dia 

Óleo vencido ou de má qualidade eleva não só o consumo de combustível, como o desgaste do motor, pois provoca maior aquecimento devido ao atrito. 

Já o filtro de ar sujo provoca a diminuição do fluxo de ar para o motor, e a central eletrônica faz a compensação injetando mais combustível. Nesse caso, o aumento de consumo pode chegar a 8%. O correto é seguir as indicações do manual do veículo e realizar a troca dentro do período indicado. Já se você costuma trafegar com frequência por estradas com poeira, areia ou terra, o melhor é trocar o filtro de ar em intervalos menores de tempo.    

Não deixe os dispositivos elétricos ligados sem necessidade 

O aumento da corrente elétrica também eleva consideravelmente o consumo de combustível. Faróis e luzes auxiliares, limpadores de parabrisa, sistema de ventilação e outros itens elétricos devem ser usados apenas durante o período necessário.

Use e abuse dos aplicativos

O caminho mais curto nem sempre é o mais econômico, pois você pode se deparar com congestionamentos, ladeiras e lombadas que fazem o carro consumir mais. Aplicativos como Waze, Google Maps e Here WeGo monitoram o trânsito em tempo real: eles podem até indicar um trajeto mais longo, mas certamente será uma rota que permite uma velocidade constante, o que é mais econômico em termos de gasto de combustível. 

Abasteça com o combustível indicado no manual

Ao contrário do que muita gente pensa, os combustíveis “premium” podem não exercer nenhuma influência no desempenho do carro. Use apenas quando forem indicados no manual do veículo: do contrário, você só irá gastar dinheiro, sem obter qualquer retorno. O mesmo vale para a situação oposta: se o veículo requer combustíveis diferenciados para funcionar bem e é abastecido com os convencionais, a parte mecânica pode ser prejudicada. 

Close em mão segurando mangueira de combustível premium ao abastecer veículo
Usar sempre o combustível indicado no manual ajuda a economizar no consumo (Imagem: Pixabay)

Os carros flex mais econômicos do Brasil

Colocando em prática essas dicas, é possível gerar economia de combustível em qualquer tipo de carro, até nos mais “beberrões”: afinal, como já deu para notar, o modo como dirigimos influencia diretamente no consumo. Mas quem quer praticar uma direção econômica e busca um consumo consciente de combustível provavelmente já considerou opções de veículos mais eficientes como forma de potencializar ainda mais a economia obtida. 

Como base, o Inmetrro publica um ranking anual mostrando quais veículos possuem os melhores e piores desempenhos de consumo. A seguir, listamos cinco veículos bicombustível que estão no topo do ranking da economia e consumo energético pelo Inmetro no PBE – Programa Brasileiro de Etiquetagem. Veja quais são eles.   

1º LUGAR | Chevrolet Onix Plus 1.0 MTS
Consumo energético de 1,34 MJ/m.
Na cidade: roda 10,1 km/l com etanol e 14,3 km/l com gasolina.
Na estrada: roda 12,5 km/l com etanol e 17,7 km/l com gasolina.

2º LUGAR | Renault Kwid Life 1.0 12V

Consumo energético de 1,39 MJ/m.
Na cidade: roda 10,3 km/l com etanol e 14,9 km/l com gasolina.
Na estrada: roda 10,8 km/l com etanol e 15,6 km/l com gasolina.

Renault Kwid em fundo branco
Renault Kwid é um dos carros mais econômicos do Brasil atualmente (Imagem: Renault/divulgação)

3º LUGAR | Chevrolet Onix 1.0 MT6
Consumo energético de 1,40 MJ/m.
Na cidade: roda 9,9 km/l com etanol e 13,9 km/l com gasolina
Na estrada: roda 11,7 km/l com etanol e 16,7 km/l com gasolina.

4º LUGAR | Fiat Mobi Drive 1.0 6V

Consumo energético de 1,43 MJ/m.
Na cidade: roda 9,7 km/l com etanol e 13,8 km/l com gasolina
Na estrada: roda 11,5 km/l com etanol e 16,4 km/l com gasolina.

5º LUGAR | Volkswagen Up TSI 1.0 12V
Consumo energético de 1,44 MJ/m.
Na cidade: roda 9,6 km/l com etanol e 11,1 km/l com gasolina
Na estrada: roda 14,1 km/l com etanol e 16 km/l com gasolina.

Onde comprar carros usados e seminovos econômicos?

Agora que você já conhece as técnicas ao volante para gastar a menor quantidade possível de combustível, e sabe até quais são os veículos que “bebem menos”, pode estar pensando seriamente em um carro mais econômico como alternativa, certo?

Mas como obter a melhor relação custo-benefício na hora de comprar um carro econômico que tem tudo a ver com você, sem precisar gastar sola de sapato por aí? E como vender seu veículo atual pelo melhor preço possível, sem correr risco de desvalorização no negócio? 

A resposta para ambas as perguntas é simples, e está apenas a alguns cliques de distância: agora você pode contar com a CARUPI, uma experiência única, inovadora e repleta de conveniências e vantagens para comprar, vender ou trocar veículos usados e seminovos. 

Mulher relaxando em sofá da sala enquanto acessa site da CARUPI em seu tablet
CARUPI permite comprar e vender carros usados e seminovos sem sair de casa (Imagem: Pexels)

Com a CARUPI, você economiza até o seu tempo: ao escolher um veículo de sua preferência em nossa plataforma, ele é levado por nossa equipe até você para que possa realizar um test drive, avaliar o carro de perto e tirar suas dúvidas. Tudo simples, rápido e muito seguro, sem que você precise nem ao menos sair de casa.

Todos os carros oferecidos pela CARUPI são periciados e recebem laudo cautelar para você aproveitar as vantagens de adquirir um seminovo com segurança, sem negociações desgastantes, sem riscos de golpes e nenhum outro tipo de estresse desnecessário.

Além disso, ainda agilizamos toda a documentação e ajudamos você a definir a forma de pagamento mais confortável para o seu bolso, incluindo opções de financiamento facilitadas: você só precisa assinar os papéis, no conforto do seu lar. Depois, é só curtir seu novo carro e aplicar as boas práticas de condução econômica que você conferiu neste artigo.

E quem vende com a CARUPI também sai ganhando: fazemos fotos profissionais do seu carro, divulgamos na web, filtramos as ofertas e levamos para os interessados testarem. Quer maior conveniência que isso?

Então, que tal escolher seu novo carro agora mesmo ou vender seu veículo pelos melhores preços? Acesse nosso site ou baixe nosso app, e conheça mais sobre a CARUPI e o jeito moderno de negociar carros.