COMPARTILHE EM SUAS REDES

Durante muito tempo, as pessoas que desejavam adquirir um veículo não tinham muitas dúvidas com relação à direção. O mercado oferecia dois tipos: de um lado, a mecânica, que exigia um esforço braçal exaustivo em sua condução; de outro, a hidráulica, com um sistema mais completo que oferecia leveza no movimento do volante.

Com o passar dos anos, novos tipos de direção foram surgindo, dando mais opções para os condutores escolherem a que melhor se adequava a cada perfil. Mas, com maior diversidade de escolha, também surgem mais indecisões, já que os sistemas de direção não eram perfeitos e cada um tinha seus pontos positivos e negativos.

A direção mecânica, por exemplo, presente na maioria dos carros populares, era alvo de frequente reclamação, pelo movimento mais duro e cansativo do volante. Foi nesse cenário que a direção hidráulica chegou para sanar o problema, apesar de ainda apresentar suas desvantagens.

Depois disso, a oferta de modelos aumentou com a direção elétrica, que prometia resolver as insatisfações da direção hidráulica, porém tinha um valor elevado.

É diante dessa situação que um novo questionamento surgiu: qual direção é melhor, a hidráulica ou a elétrica? Com prós e contras, cada uma oferece suas próprias características, e influenciam no valor do automóvel de maneiras diversas.

Neste artigo, vamos conhecer todos os tipos de direção, destacando a diferença entre a direção hidráulica e elétrica - as preferidas pelas pessoas - e como tudo isso influencia na condução do veículo.

Índice de Conteúdo

Tipos de direção

     Direção Mecânica

     Direção Hidráulica

     Direção Elétrica

     Direção Eletro-Hidráulica

Direção Hidráulica x Direção Elétrica

    Como funciona

    Acessórios

    Troca de óleo

    Uso de combustível

    Manutenção

    Principais vantagens e desvantagens

Direção hidráulica e elétrica: qual delas é a melhor

A melhor direção para vender e comprar usados e seminovos

Direção de carro antigo vista por fora do veículo molhado de chuva
Direção mecânica equipava a maioria dos carros mais antigos (Imagem: Pexels)

Tipos de direção

No passado, o tipo de direção de um carro não era um detalhe importante na hora de comprar um novo veículo, já que eram equipados, via de regra, com a direção mecânica.

Com o avanço do setor automobilístico, novas tecnologias de direção foram equipadas nos carros, como a hidráulica, a elétrica e a eletro-hidráulica, entregando mais opções no mercado automotivo para que as pessoas pudessem dirigir com mais conforto.

Mas por que tantos tipos de direção? Qual delas é a melhor? Quais as características de cada uma? É o que vamos ver a seguir.

Direção Mecânica

Já sentiu um certo cansaço nos braços na hora de fazer uma baliza? É porque você está dirigindo um carro com direção mecânica.

A direção mecânica foi a primeira a surgir no mercado e está equipada na maioria dos carros populares até hoje. Ela não oferece nenhum tipo de auxílio durante a condução e depende única e exclusivamente da força do braço de quem está dirigindo.

O seu sistema de funcionamento é constituído por algumas peças: coluna, árvore, caixa de direção, barra e braços de direção. De forma simples, quando o condutor vira o volante, o movimento é transferido para a caixa de direção por meio da coluna. A rotação passa para os braços, que controlam a posição das rodas.

Apesar de não ser a preferida dos motoristas, a vantagem de ter um veículo com direção mecânica é, justamente, o fato de ter um funcionamento simples com custo menor em relação aos outros tipos. Além disso, por serem robustas, quase não apresentam problemas e, se apresentam, são de fácil detecção e reparo.

O ponto negativo é que a direção mecânica exige uma força maior para conduzir o carro, o que, às vezes, se torna um critério importante na escolha do automóvel.

Direção Hidráulica

Presente no Brasil desde o Ford Galaxie, em 1967, a direção hidráulica logo passou a receber muitos elogios em comparação com o sistema mecânico, já que não era mais necessário um grande esforço para conduzir o veículo.

Para que o movimento no volante seja mais leve, existem alguns componentes específicos: bomba hidráulica, fluido, válvula de rotação, tubulações e reservatório.

Seu funcionamento também é simples. Ao ligar o motor, a bomba hidráulica é ativada, pressurizando o fluido, que é enviado à válvula de rotação. É a partir desse momento que os pistões, responsáveis pelo movimento das rodas, são acionados e dão maciez à condução do carro.

Com isso, a grande vantagem de ter uma direção hidráulica em um veículo é sua leveza. No entanto, há também uma certa desvantagem: por consumir recursos do motor, aumenta o consumo de combustível e reduz a potência do automóvel.

Direção Elétrica

Na tentativa de aprimorar alguns aspectos da direção hidráulica, surgiu, em 1988, o primeiro carro – um Suzuki Cervo – com direção elétrica.

Diferente da hidráulica, a direção elétrica não precisa de nenhum fluido ou bomba para movimentar as rodas. Seu funcionamento está relacionado a uma série de sensores que detectam a posição do volante e das rodas e enviam informação para uma central eletrônica.

Essa central comanda um motor elétrico que está acoplado a uma coluna de direção e assume todo o esforço de girar as rodas, dando mais conforto para quem dirige.

O ponto negativo de ter uma direção como essa é que seu custo não é dos mais acessíveis, podendo encarecer os veículos ou exigir um alto valor para reparação, quando ocorrer uma falha.

Direção Eletro-Hidráulica

O quarto e último tipo de direção existente no mercado é a eletro-hidráulica. Esse é um sistema de direção que mistura conceitos das direções elétrica e hidráulica em uma só, unindo suas vantagens como forma de fornecer mais conforto a quem dirige.

Seu funcionamento está ligado a um motor elétrico independente, não sendo necessário nenhum fluido ou bomba para ativar a direção. Outro benefício é que, comparado a uma direção totalmente elétrica, seu custo é mais reduzido.

Rapaz dirigindo carro com mãos no volante visto do banco traseiro
Muita gente tem dúvida na hora de optar entre a direção hidráulica ou elétrica (Imagem: Pexels)

Direção Hidráulica x Direção Elétrica

Ainda que existam quatro tipos de direção nos veículos, as principais dúvidas da maioria dos consumidores na hora de adquirir um automóvel estão ligadas a dois modelos específicos: a direção hidráulica e a direção elétrica. Afinal, a direção mecânica já é bem conhecida por todos e a eletro-hidráulica, além de equipar poucos modelos no mercado, também pode ser compreendida quando se entende os dois princípios que a formam.

Portanto, para saber mais sobre a direção hidráulica e a direção elétrica, e definir qual delas pode ser a melhor para você em cada situação, nada melhor que conhecer suas principais características e as diferenças entre elas.

Como funcionam

Como já vimos, o funcionamento de ambas as direções é bem diferente. Na direção hidráulica, uma bomba impulsionada pelo motor faz circular óleo dentro da caixa de direção, lubrificando e deixando o movimento do volante mais leve.

Já na direção elétrica, há um motor elétrico dentro da caixa de direção e é ele que auxilia o condutor a virar o volante com mais leveza.

Acessórios

Alguns acessórios podem ser necessários dependendo do tipo de direção. A direção hidráulica, para funcionar, precisa do uso de óleo, mangueiras, polias e correias, enquanto a direção elétrica não requer nenhum.

Troca de óleo

O óleo da direção hidráulica, ou seja, o fluido necessário para dar leveza na condução, deve ser trocado, em média, a cada 50 mil quilômetros. Na direção elétrica, não há óleo no sistema, portanto, não é necessário fazer nenhuma troca.

Mecânico usando lanterna para averiguar sistema de direção e rodas de veículo suspenso em oficina
Cada tipo de direção pode exigir cuidados mecânicos específicos (Imagem: Pexels)

Uso de combustível

O consumo de combustível é importante para as pessoas que buscam por um carro mais econômico. Com isso, é essencial reconhecer como cada tipo de direção influencia no gasto de combustível.

Nesse caso, a direção elétrica consegue representar uma maior economia nesse quesito – de até 5% –, pois não se utiliza da força do motor para seu funcionamento, mas sim de um motor elétrico em seu próprio sistema. O mesmo não pode ser dito da direção hidráulica, que pode gerar um maior consumo de combustível.

Manutenção

O cuidado também é diferente entre os dois tipos de direção. Na direção hidráulica, a manutenção é um pouco mais complexa, já que seu sistema envolve outros componentes e exige troca de óleo e checagem do reservatório. Além disso, é preciso alinhar e trocar a correia do motor que ativa a bomba hidráulica.

Já a direção elétrica, como não utiliza acessórios mecânicos, não requer manutenção tão frequente. Mas é importante prestar atenção a certos detalhes: quando existe uma pane elétrica, todo o sistema é afetado. Por conta disso, o ideal é realizar uma manutenção especializada, ou até mesmo com a concessionária credenciada.

Principais vantagens e desvantagens

As vantagens de dirigir um carro com direção hidráulica e elétrica são distintas. A sensação ao volante, com a primeira, oferece maior controle, conforto e leveza aos condutores, dando um melhor retorno de sensibilidade sobre o peso do carro e a tração do pneu.

A direção elétrica, que surgiu para compensar alguns problemas da direção hidráulica, conta com a vantagem de ser mais eficiente, graças ao menor consumo de combustível e energia do motor.

Mas, claro, também há os contras de cada uma. A hidráulica tem um sistema mais pesado, por conta de seus componentes mecânicos, e pode sofrer falhas e vazamentos com mais frequência. Esse tipo de direção também exige mais força do motor, já que depende dele para funcionar.

Com a direção elétrica, o condutor acaba perdendo o retorno sobre o peso do veículo, pois a sensação ao dirigir se torna mais artificial, o que pode desagradar a alguns motoristas. Seu custo também não é dos mais atraentes e uma pane elétrica também pode exigir uma manutenção de custo menos acessível.

Interior de carro trafegando na rua mostrando mãos no volante e painel do veículo
É importante saber mais sobre cada tipo de direção para escolher a melhor para você (Imagem: Pexels)

Direção hidráulica e elétrica: qual delas é a melhor?

Assim como acontece com muitos outros fatores ligados aos automóveis, é sempre difícil afirmar com certeza qual dos tipos de direção existentes hoje em dia é o melhor. 

Existem pessoas que se adaptam mais a uma do que a outra, portanto, cabe a cada consumidor fazer sua própria escolha na hora de comprar um carro. 

Mas, falando em comprar carros, o processo de aquisição de um automóvel, independente de seu tipo de direção, também costuma gerar dúvidas nas pessoas. Onde comprar? Com lojistas e concessionárias? Ou em classificados online?

Nesse sentido, a direção certa para quem vai comprar ou vender um carro usado e seminovo é apostar em soluções inovadoras do mercado automobilístico, como a CARUPI.

A melhor direção para vender e comprar usados e seminovos

A CARUPI é uma startup que une tecnologia avançada ao melhor da experiência concierge para quem vai comprar, vender ou trocar um carro usado ou seminovo. E é na CARUPI que você tem a chance de descobrir qual direção se adapta melhor ao seu perfil.

Para encontrar o carro ideal, com a direção mais adequada e confortável para o seu uso, o primeiro passo é acessar nosso app ou website e buscar pelo veículo de sua preferência em nosso catálogo. Basta usar nossos filtros e selecionar o tipo de direção que deseja.

A partir daqui, a solução inovadora da CARUPI faz a mágica acontecer: você pode fazer uma oferta pelo veículo que gostar, ou solicitar um test drive em sua casa, sem custos, para confirmar sua escolha. Os executivos da CARUPI irão retirar o automóvel com o dono e levar até você, em local e horário agendados, com toda segurança e comodidade. 

Rapaz sorridente usando laptop em sua casa e  comprando carros online na CARUPI
Você pode filtrar os carros de seu interesse pelo tipo de direção na CARUPI (Imagem: Pexels)

Enquanto você testa o carro (todos passam por inspeção veicular para garantir sua procedência), acompanhamos todo o processo para auxiliar com as dúvidas e garantir sua segurança. Vale lembrar: os protocolos sanitários mais rigorosos são seguidos para assegurar a saúde de todos.

Se ficar satisfeito com o carro e com sua direção após o test-drive e decidir pela aquisição, você continua contando com mais conveniência: é só assinar toda a papelada de compra e transferência sem sair de casa - enviamos a você todos os documentos prontinhos, para você não precisar enfrentar toda a burocracia e as filas do cartório. 

Nosso compromisso é facilitar e não complicar: a CARUPI ajuda até a escolher as melhores opções de financiamentos para seu perfil, caso deseje.

Você pode até ficar na dúvida entre a direção hidráulica ou elétrica, mas, na hora de comprar e vender carros usados e seminovos, você já sabe a direção certa: é só contar com a CARUPI!