COMPARTILHE EM SUAS REDES

Desde a popularização do automóvel no início do século XX até os dias atuais, não houve muita novidade nos tipos de combustíveis que abastecem a maioria dos veículos rodando por aí. Recentemente a Petrobrás anunciou a chegada da nova gasolina brasileira, e o carro a diesel também vem ganhando destaque entre os consumidores, mas nada disso revolucionou o mercado. No entanto, a hegemonia desses combustíveis tradicionais tem data para acabar, e ela parece cada vez mais próxima.

O surgimento do etanol, na década de 70, deu início a essa mudança, que tem como base a urgência na busca por matrizes energéticas eficientes para um planeta mais sustentável a longo prazo.

Para ter ideia de como a coisa é séria, muitas montadoras na Europa e nos Estados Unidos já prometem abandonar o motor a combustão nos próximos anos, e até o príncipe da Arábia Saudita - um dos maiores produtores de petróleo do planeta - está diversificando a economia para torná-la menos dependente do combustível fóssil.

Já no Brasil, além das questões ambientais, é o aumento nos preços dos combustíveis tradicionais que assusta muitos motoristas e faz crescer o interesse por tipos de combustíveis alternativos. Hoje em dia, muita gente já se pergunta se converter o carro para GNV vale a pena, por exemplo, e as vendas de carros elétricos batem recordes.

Enquanto o preço da gasolina é o assunto do momento, é legal saber que a corrida por tipos de combustíveis alternativos continua acelerada, com ideias que vão das totalmente viáveis e inovadoras até outras engraçadas e um tanto quanto malucas.

Vamos contar um pouco sobre os tipos de combustíveis alternativos em desenvolvimento, e conhecer quais serão os combustíveis do futuro. Você vai se surpreender ao saber até onde um cérebro abastecido de criatividade é capaz de chegar. Boa leitura!

Índice

Quais os principais tipos de combustíveis alternativos?

7 tipos de combustíveis estranhos e curiosos

Carros usados e seminovos movidos a diferentes tipos de combustíveis? É na CARUPI!

Bomba de combustível em posto de gasolina com destaque para mangueiras em cores amarela e verde
Existem vários tipos de combustíveis alternativos no mercado ou em desenvolvimento (Imagem: Pixabay)

Quais são os principais tipos de combustíveis alternativos? 

Atualmente, os biocombustíveis – produzidos através de fontes renováveis – são o grande destaque quando se fala em tipos de combustíveis alternativos. Mas o hidrogênio vem evoluindo e ganhando espaço há algum tempo, e é uma das grandes apostas para o futuro. Confira! 

Biocombustíveis

Biocombustível é todo material utilizado para gerar energia a partir de biomassa orgânica para uso em motores a combustão interna.

Além de serem sustentáveis, os biocombustíveis – embora ainda sejam misturados à gasolina ou ao diesel – têm potencial para substituir os tipos de combustíveis fósseis tranquilamente no futuro.

Os maiores produtores mundiais são os Estados Unidos, seguido por Brasil e Alemanha. A seguir você confere quais os três principais tipos de combustíveis alternativos utilizados atualmente, e qual o potencial de produção no Brasil.

Biometano

Produzido a partir de biogás extraído de materiais orgânicos decompostos que, ao fermentar, produzem uma mistura de gases, dos quais a maior parte é composta de metano. 

O biogás é visto como uma alternativa para a substituição do GNV e do diesel, e sua produção vem crescendo substancialmente no Brasil, que tem potencial de liderança no setor.


Biodiesel

É um tipo de combustível biodegradável, derivado de fontes renováveis como óleos vegetais e gorduras animais. No Brasil, é produzido a partir de diferentes espécies oleaginosas, como algodão, soja, mamona, amendoim, dendê, girassol e a canola, além de algumas matérias-primas de origem animal.

O biodiesel pode ser misturado ao óleo diesel comum. No Brasil, o percentual de mistura do biocombustível é de 5%. Em 2020, a produção de biodiesel no Brasil cresceu 8,5%.


Etanol

O etanol tem como origem a fermentação de açúcares. Nos Estados Unidos – maior produtor mundial – é extraído do milho. O Brasil, segundo colocado do ranking, extrai o etanol da cana-de-açúcar.

Com o lançamento do Proálcool (Programa Nacional do Álcool), na década de 70, o etanol ganhou impulso e se tornou uma das principais fontes de energia do país. Com sua popularização por aqui, os fabricantes de veículos passaram a produzir os famosos motores flex. 

Hoje, o etanol brasileiro tem o menor custo de produção e o maior rendimento em litros de produto por hectare, segundo a Petrobrás.

Outra vantagem é que todos os seus subprodutos são aproveitados, com destaque para a celulose existente no bagaço da cana, que está sendo utilizada em pesquisas para o desenvolvimento do etanol de segunda geração. Também segundo a Petrobrás, esse novo etanol pode ampliar a capacidade de produção em até 40% sem aumentar áreas de canavial. 

Paisagem de plantação de cana de acúcar com trecho já colhido
Etanol é um tipo de biocombustível produzido, no Brasil, a partir da cana-de-açúcar (Imagem: Pixabay)

Hidrogênio

 Como elemento mais abundante no universo e com três vezes mais energia do que a gasolina, o hidrogênio é considerado a fonte de energia mais promissora, e pode ser produzido como combustível de duas formas:


1. Por meio de um processo térmico, que gera vapor a partir de combustíveis fósseis, como diesel e gás natural, ou biocombustíveis como o biogás para a produção. Esses processos podem gerar o chamado hidrogênio cinza ou azul e, nesse caso, ainda há emissão de carbono na atmosfera, embora em quantidades muito menores quando comparadas aos demais tipos de combustíveis poluentes. Atualmente, 95% do hidrogênio combustível produzido vêm do gás natural.


2. Através de um processo chamado eletrólise, que separa o hidrogênio presente na água para gerar um combustível chamado hidrogênio verde, sem a emissão de gases poluentes. A energia inicial para a realização deste processo vem de fontes renováveis – como solar e eólica – para que o combustível se enquadre nesta categoria. Assim, sua produção se dá sem a emissão de carbono. 


Muitos especialistas acreditam que, em um futuro bem próximo, a produção em larga escala de carros movidos a hidrogênio verde será realidade, pois o mercado dessa fonte de energia deverá atingir globalmente US$ 2,5 trilhões em 2050, respondendo por cerca de 20% de toda a demanda de energia no mundo.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, prometeu em seu plano energético que vai garantir que o mercado possa ter acesso ao hidrogênio verde ao mesmo custo do hidrogênio convencional em uma década.

O Brasil ainda precisa investir em infraestrutura de desenvolvimento e projetos em parceria com empresas interessadas na aquisição de hidrogênio verde para crescer nesse mercado.

Mesmo assim, com cerca de 80% da sua matriz energética renovável, muitos especialistas acreditam que o Brasil tem condições de se tornar protagonista na produção e exportação do hidrogênio verde mais rápido do que se imagina.

Carros movidos a hidrogênio já existem

Primeiro carro movido a hidrogênio produzido em série, o Toyota Mirai já existe há seis anos, está na segunda geração e se transformou em um sedã grande e luxuoso, com 153 cavalos de potência e 650 km de autonomia.

Existe também o Honda Clarity, sedã que promete entregar 177 cavalos e rodar mais de 750 Km com um tanque de hidrogênio, e o modelo mais recente no mercado é o SUV Hyundai Nexo: lançado em 2018 e vendido nos Estados Unidos e Europa, tem 163 cavalos de potência e autonomia de 610 Km. 

Barras de chocolate meio amargo empilhadas e raspas de chocolate ao lado em cenário escuro
Sim, existe um tipo de combustível produzido a partir do chocolate (Imagem: Pixabay)

7 tipos de combustíveis estranhos e curiosos

Embora pareça coisa de maluco, as pesquisas na busca por novos tipos de combustíveis vão longe em termos de imaginação e extravagância. A seguir, listamos alguns desses tipos de combustíveis alternativos que, apesar de exóticos, são muito eficientes, de acordo com seus criadores. 

Chocolate

Que o chocolate é uma das fontes de energia mais deliciosas que existem, ninguém duvida, mas transformar essa energia em combustível alternativo é algo realmente inusitado.

Pois é isso que uma empresa britânica especializada em biocombustíveis está fazendo na Europa. O processo consiste em derreter o chocolate e transformá-lo num líquido de cor escura, que então é misturado com metanol e um pouco de hidróxido de potássio.

O resultado é um combustível de aparência similar ao mel, que foi capaz de fazer um veículo – batizado de Biotruck – rodar tranquilamente em uma expedição pelo deserto do Saara.

Água do mar

Em um planeta onde a água salgada ocupa 70% de sua superfície, por que não tentar transformar todo esse líquido em combustível para motores com alto desempenho?

Com isso na cabeça, pesquisadores desenvolveram estudos sobre o assunto e as pesquisas estão bem avançadas: a primeira tecnologia adotada transformou o dióxido de carbono da água do oceano em um líquido que podia ser queimado. A segunda, e mais recente, foi usar nanotecnologia para a criação de uma forma de extrair hidrogênio do mar e produzir energia limpa. 

Banheiro público com mictórios alinhados lado a lado
Um dos tipos de combustíveis mais exóticos é feito a partir da urina (Imagem: Pixabay)

Esgoto

Pode soar um pouco estranho, mas usar esgoto na produção de biocombustível é uma realidade que existe e já está presente no Brasil há algum tempo.

Em uma parceria com uma empresa alemã, a Sabesp - Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo - desenvolveu uma tecnologia que permite a utilização do biogás do esgoto como um tipo de combustível alternativo no abastecimento de veículos.

Borra de café

Uma startup inglesa conseguiu transformar algo que, até então, era descartado em aterros sanitários, em biocombustível.  

O projeto foi desenvolvido em parceria com a Shell e a Argent Energy. A partir da borra do café, extrai-se um óleo que é convertido em combustível alternativo com baixa emissão de gás carbônico.

Urina

A urina possui dois compostos – amônia e ureia – que podem ser fonte de hidrogênio. Então, se você colocar um eletrodo nesse líquido e aplicar uma corrente suave, o hidrogênio produzido pode ser usado como um tipo de combustível alternativo.

Com base nesse raciocínio, a cientista Gerardine Botte, da Universidade de Ohio, nos Estados Unidos, se especializou em transformar urina em combustível de hidrogênio.

Segundo o jornal britânico The Guardian, essa tecnologia possui um sistema que opera de forma muito parecida com a eletrólise da água, processo já utilizado para produzir o hidrogênio verde.

Fatias de bacon em fritura com borbulhas de óleo na chapa
Bacon é a matéria-prima de um dos tipos de combustível alternativos (Imagem: Pixabay)

Bacon

O cheirinho que sai do escapamento da Bacon Bike deve dar água na boca. Produzida pela empresa americana Hormel Foods, a moto movida a bacon é abastecida com um biodiesel extraído do óleo de cozimento da iguaria.

Algas

A pesquisa para transformar algas em um tipo de combustível alternativo é coisa séria e, em poucos anos, elas devem se tornar fonte de extração de biodiesel, pois descobriu-se que oferecem vantagens consideráveis em relação às outras plantas já utilizadas.

Para serem transformadas em combustível, as algas são processadas em altas temperaturas até se transformarem em um óleo que serve como combustível.

Além disso, por serem aquáticas, as algas não disputam espaço de cultivo na terra e algumas delas já são manipuladas em laboratório para crescer consumindo monóxido de carbono. 

Tela do website da Carupi mostrando carros e opções de filtro de busca ao lado
É possível filtrar carros pelos tipos de combustíveis na plataforma da CARUPI (Imagem: Carupi/divulgação)

Carros usados e seminovos movidos a diferentes tipos de combustíveis? É na CARUPI!

Já deu para perceber que a mudança nesse mercado é lenta e gradual e, por enquanto, continuaremos dirigindo carros abastecidos com os “bons e velhos” combustíveis tradicionais. Mas a boa notícia é que a tecnologia para a criação de tipos de combustíveis alternativos não para de evoluir. 

Outra boa notícia é que a tecnologia já resolveu mais um desafio do mercado automotivo: com a CARUPI, encontrar um carro usado ou seminovo com o tipo de combustível que você deseja – gasolina, flex, diesel ou GNV – deixou de ser uma dor de cabeça e ficou muito mais fácil e seguro.

Com a nossa plataforma online de compra e venda de veículos usados e seminovos, você tem à disposição uma grande variedade de veículos: todos revisados, com garantia e laudo cautelar.

Basta filtrar sua pesquisa de acordo com suas preferências - modelo, marca, categoria e até mesmo tipo de combustível - para encontrar aquele carro que tem tudo a ver com você.

Daí em diante, todo o processo de compra - test drive, negociação, documentação e pagamento - correr sem você precisar sair de casa: a equipe de executivos especialistas da CARUPI cuida de tudo para você.

Na hora de vender um veículo seminovo, o serviço concierge da CARUPI também resolve tudo, e você ainda consegue turbinar o valor de revenda do seu usado. São muitas vantagens e conveniência em uma só plataforma!

Gostou? Então acesse nosso site ou baixe o aplicativo CARUPI para dispositivos Android ou IOS e conheça essa alternativa moderna e vantajosa para comprar e vender usados e seminovos.